Vamos celebrar o Dia do Escoteiro do Mar

Companheiros Queridos,

1. Em 1910 Sub Oficiais da Marinha do Brasil trouxeram em navios o Movimento Escoteiro ao nosso país. Os primeiros grupos eram apadrinhados da Marinha, com Chefes Marinheiros. Um deles, o 10ºGEMAR Décimo/RJ, resistiu bravamente até hoje com 97 anos de existência – o nosso mais antigo;

2. Em 1919 durante a Missão José Bonifácio a Marinha organizou as colônias de pesca de norte a sul do país, fundou Escolas e Grupos de Escoteiros do Mar;

3. Em 1921 um grupo de Oficiais da Marinha fundou no dia 7 de setembro a Federação Brasileira de Escoteiros do Mar, na enseada de Jurujuba, organizando doravante o Escotismo do Mar no país;

4. O Exmo Sr. Ministro da Marinha em 28/03/1923 criou o primeiro Regulamento dos Escoteiros do Mar, o Aviso nº 3.811;

5. Em 1924 a FBEM funda a União dos Escoteiros do Brasil, tendo sua primeira sede no Clube Naval;

6. Em 1937 a Ilha da Boa Viagem é entregue pelo Exmo Sr. Ministro da Marinha aos Escoteiros do Mar, para sua guarda e para servir de Campo Escola;

Observando os relatos acima, e desde então o apoio que a Marinha do Brasil dá aos Grupos de Escoteiros do Mar por todo o país, pode-se compreender o motivo pelo qual foi escolhido logo no início o dia 11 de junho para ser o nosso dia.

7. O dia em que é comemorada a data magna da Marinha do Brasil, a vitória na Batalha Naval do Riachuelo, é o mesmo em que comemoramos o Dia do Escoteiro do Mar no Brasil. É uma reverência do escotismo brasileiro a grande importância da Marinha do Brasil em nossa história;

Deixamos para a comemoração do dia de hoje, que deve ser estendida aos nossos grupos e a cada um dos nossos jovens e adultos, o seguinte lema:O presente é o exemplo para o nosso futuro. Trabalhemos hoje para honrar o nosso passado.”

8. Como um belíssimo presente a todos nós, está sendo inaugurada hoje a Exposição sobre ‘Escotismo do Mar’ no Centro Cultural do Movimento Escoteiro no Rio de Janeiro. Todos os que vierem ao Jamboree Nacional terão a oportunidade de assisti-la e conhecer bastante da nossa riquíssima história. A Exposição ficará até o final do ano em nossa honra.

Que Bons Ventos nos levem !

Carlos Borba            Andre Torricelli F. da Rosa

   CONAMAR                     CONAMAR-ADJ

Anúncios

Carlos Battisti: uma pequena homenagem

Embora eu não tenha tido a oportunidade de conhecer pessoalmente o presidente da Região de São Paulo, o escotista Carlos Battisti, em vários momentos estive próximo a ele, inclusive ontem, o que me tocou muito em relação a seu retorno ao Grande Acampamento.

Não posso dizer que conheci o Carlos. Alguns amigos me diziam que a Região de São Paulo passava por uma grande transformação. Esta transformação tinha nome e sobrenome: Carlos Battisti, além de endereço fixo em Itu. Mente aberta, inovador, transformador, entusiasmado, organizado, preparado. Estes foram alguns dos adjetivos que sempre se associavam a sua pessoa.

Após minha eleição para o CAN, em meio a festa que se seguiu a divulgação dos resultados, Renato Silva, chefe da delegação paulista  veio com um telefone e me disse: “Fala com o Carlinhos. Nosso presidente quer te dar os parabéns”.  Mesmo sem conhecê-lo, Carlinhos foi uma pessoa extremamente simpática e declarou que estava surpreso pelo fato de toda delegação paulista ter resolvido votar em mim. Assim queria não só parabenizar pela eleição, mas colocar todo apoio que fosse necessário por parte não somente da Região, mas também pessoal.
Fiquei pensando naquilo e neste momento caiu a ficha da minha responsabilidade. Ao mesmo tempo fiquei tocado com o voto de confiança de quem não me conhecia. O presidente da maior e mais poderosa região escoteira não me pediu nada, não cobrou nada: apenas parabenizou e ofereceu ajuda.

Depois descobri com a Carla Neves que o Carlos, não era Carlinhos, como eu o chamava, o que me fez dar boas risadas e me alavancou automaticamente a um rol de amigos mais próximos. Soube também mais da sua competência não apenas escoteira, mas profissional e como voluntário também no Instituto Cidadania Ativa.

Ontem precisei da ajuda do Presidente. Meu amigo Alexandre “Babu”, fundando um GE em São José dos Campos precisava resolver uma questão de numeral. Contatei a Patrícia Diniz e em menos de meia hora o Battisti dava retorno para ela. Rápido, objetivo, eficiente. Fiquei feliz com a consideração – ainda que porventura a resposta não fosse a que eu esperava – liguei para o meu amigo e comentei: “Veja como o cara é bom. A Região de São Paulo está em ótimas mãos”.

E vai continuar a estar, pois com certeza ele estará lá, do Grande Acampamento nos orientando e ajudando.
Muita LUZ meu Irmão Escoteiro. Mais tarde nos encontraremos.

Altamiro