UEB e o Escotismo Católico

Amigos,

Estamos buscando informações sobre os Padres que fazem parte do Movimento Escoteiro. Alguém conhece algum padre que hoje se encontra ativo no Movimento Escoteiro? Ou tem o relato de iniciativas de parceria ativa entre a Igreja Católica e a a UEB ou alguma de suas unidades locais?

Aguardo informações por e-mail – clicando o botão na barra ao lado – ou através dos comentários.

SAPS!

Altamiro – sempre contando com VOCÊ para fazermos a diferença no CAN!

Anúncios

22 Comentários on “UEB e o Escotismo Católico”

  1. clubecobras disse:

    Padre Edgar de Santa Catarina.

  2. No 123o GEMAR Almirante Saldanha (RJ) temos um Padre, Capelão da Marinha do Brasil e Assessor Religioso do Grupo. Também temos o Maza que estuda para ser padre.
    Em Volta Redonda, o 22o GE São Judas Tadeu possui um Padre que é escoteiro de formação desde lobinho, o Pe Leandro.
    Existem outros também. Creio que o que falta é uma forma de uní-los institucionalmente, como Padres-escoteiros.

  3. Julio Cesar disse:

    No 27/MG Tapajós tem um bispo aposentado (Dom Lelis Lara) e na UBb-SC tem um padre (Padre Edgar), acessor religioso da UEB-SC

  4. Estrou em operação no Brasil o Escotismo Católico, movimento da Igreja Católica Apostólica Romana.Trata-se de Escotismo Confessional Católico, com um Programa Educativo que une um Programa Clássico Escoteiro, conforme a intuição original de B-P, e um programa católico com base no Catecismo da Igreja, nas Escrituras e na Tradição.Estamos organizados no CNE-Corpo Nacional de Escoteiros, uma federação nacional de Associações Diocesanas de Escoteiros filiada provisoriamente à AEBP.

    Leia a notícia em :

    http://www.gaudiumpress.org/view/show/26607-arcebispo-de-porto-alegre-endossa-escotismo-catolico-nas-paroquias-da-regiao

    Acesse nosso blog:

    http://www.escoteiros-católicos.blogspot.com

    Entre em contato pelo e-mail:

    scriptorivm@hotmail.com

    Chefe Luiz Postal
    Diretor Técnico

    • Altamiro Vilhena disse:

      Olá Luiz,
      Toda iniciativa que vise fortalecer a juventude sempre será bem vinda, pois é disso que precisamos no Brasil.
      Eu, contudo tenho uma crença muito forte na União dos Escoteiros do Brasil, a qual estou filiado há mais de 30 anos e acredito que seja hoje a melhor escolha para a formação dos jovens, inclusive os católicos. Para mim a idéia do Cristo está na união de todos, pois o Deus é um. E é assim que eu penso em escotismo. Uma única associação que seja representativa, ainda que possamos ter interesses diferentes, e por isso mesmo complementares.
      Cordialmente,
      Altamiro

      • Paulo Sérgio P. Lima disse:

        Prezado Altamiro,

        Você realmente falou tudo: Toda iniciativa que vise fortalecer a juventude sempre será bem vinda, pois é disso que precisamos no Brasil.

        Infelizmente só não congrego com você quanto a forte crença na UEB, na verdade não é bem na UEB, mas em alguns associados que se acham dono de um Movimento Escoteiro, e que querem a todo custo se perpetuar num falso “Poder” que não gera dinheiro nem status, mas que querem de toda forma permanecer, enquanto que o Movimento Escoteiro foi criado para educar crianças e jovens, que é o mais importante. (E você sabe muito bem disso, e com certeza bem mais do que eu, pois esse não é seu primeiro mandato no CAN; Durante anos vejo muito pouco a renovação que tem havido na UEB, no CAN, ou nas Diretorias Regionais dos Estados Brasileiros, e tudo precisa de renovação, novas idéias e mais…; É que nem na Política minha área de trabalho (atuação), quando as pessoas (parlamentares) passam muito tempo em seus mandatos se acham donas, prepotentes, arrogantes, autoritárias e as instituições paralisam, se petrificam, e isso não é diferente em outras instituições)

        Realmente você tem razão quando fala que temos um só Deus, mas não concordo com a sua idéia em termos uma única associação representativa, um exemplo é que temos várias denominações religiosas, onde cada qual buscam Deus e da sua forma, onde algumas agradam certo alvo, e outras não, é por isso que há uma diversidade, e no escotismo nem pode e deve ser diferente, e nunca vai ser.

        O que creio é que deve haver um respeito mútuo entre todas associações juvenis: Escoteiros da UEB, Desbravadores, Escoteiros Católicos, Escoteiros Tradicionais e Outras.

        Pois legalmente se é proibido até o Monopólio no Mundo Corporativo que gera renda e desenvolvimento, quanto mais no Escotismo que é um Movimento Educativo.

  5. ch. carlos alfredo rochinski disse:

    padre edgar é a maior autoridade da UEB/SC, em orientação de religiosidade no estado esta conosco a mais de cincoenta anos.
    tive o previléligio de fazer o primeiro curso de ESPIRITUALIDADE no
    BRASIL promovido pela regional/sc.

    acho que a UEB/SC deviria atraves do padre edgard,repassar este curso a todo brasil principalmente promover o curso a nivel nacional aos escoteiros catolicos.

    ch. carlos alfredo rochinski
    joinville sc

  6. Ainda bem que por mais que algumas coisas ainda devam mudar na UEB, nossos diretores e conselheiros ainda primam pelo respeito às idéias alheias, caso contrário a postagem do Sr. Luiz Postal não estaria nestes comentários, Novamente saúdo ao Chefe Altamiro pelo senso democrático e pelo cavalheirismo com que tratou um claro ato de provocação da parte da AEBP.

    • Caríssimos.

      Paz com todos.

      O Escotismo Católico, reconhecido como Movimento de Apostolado Leigo pela Igreja Católica, está se organizando no Brasil de forma INDEPENDENTE no CNE-Corpo Nacional de Escoteiros.

      Desde o més de setembro/2011 não estamos registrados em nenhuma organização ou associação nacional ou internacional de escoteiros.

      Outrossim comunico aos interessados que as diretorias do CNE e da UEB-RS já iniciaram conversações em vistas a uma aproximação frutífera, no espírito de B-P, para o bem da juventude brasileira, conforme os objetivos de ambas as as organizações. Trabalhamos para que esta aproximação culmine em uma parceria a nível nacional.

      Desta forma esperamos deixar no passado conturbado as provocações mútuas que tanto abalaram nossas disposições morais para a luta pelo BEM.

      Que Deus abençoe a todos nós.

      Sempre Alerta/Shalom
      Luiz Postal, Ch
      Diretor Técnico-AECAD/CNE

  7. Michel disse:

    Que paranoia, o Ricardo Machado vê provocação onde não existe…. Obs:Antes que comecem a falar sobre a AEBP, CNE, etc, não pertenço a nenhuma delas só achei exagero por parte do RM.

  8. É do conhecimento de todos que o Escotismo não recomenda uma religião específica e sim a crença em Deus, por intermédio da prática de sua crença.
    Contudo, no bojo da UEB estão se organizando e agrupando, membros de diversar religiões e entre elas o Escotismo Católico. Isto está acontecendo dentro da “nossa casa” sob nossos princípios e nossos padrões.
    Creio que poderemos dispenar associações que não sejam da UEB (mesmo católicas) pois temos aqui mesmo, onde já vivemos, lutamos e estamos vencendo. Inclusive, algumas tem objetivos diferentes do nosso escotismo, que tem como prioridade o jovem, conforme BP nos recomendou. Que outras associações façam seu trabalho, c/ dedicação. Que Deus as proteja!
    Nós, da UEB tbém estamos fazendo o nosso melhor possível, e temos a certeza que a união faz a força, pois o tronco fica mais leve quando é carregado por um maior número de pessoas.
    Elmer S. Pessoa – DCIM

    • lpostal disse:

      Escotismo Confessional Catlico, reconhecido pela Santa S, somente na AG&E-Associao de Guias e Escoteiros Catlicos do Brasil. Estamos disposio para fazermos Missas em conjunto com os catlicos-escoteiros da UEB.

      http://www.escoteiros-catolicos.blogspot.com http://www.uigse-fse.org

      Luiz Postal,RPSEMPER PARATI AG&E-Associao Guias e Escoteiros Catlicos do Brasil

      • Ricardo Machado disse:

        Uai, Postal, a AECAD/CNE acabou ou mudou de nome.

        E se me lembro bem, você não se despediu do Movimento Escoteiro no ano passado?

        Pela sua postagem já vi que agora teremos a “Guerra do Escotismo Católico”, pq a UEB vai falar que é a única reconhecida pela WOSM e vc que a AG&E é a única com reconhecimento da Santa Sé. A Guarda Suiça deve estar de prontidão, né?

        Putz… quando eu penso que está não podia ficar pior…

      • lpostal disse:

        A AECAD mudou de nome. Estamos agora ligados à UIGSE-FSE.Agora somos AG&E-Associação de Guias e Escoteiros Católicos e não estamos em guerra com ninguém,kkk.
        A UEB é reconhecida pela WOSM para praticar o escotismo da WOSM. A UIGSE-FSE é reconhecida pela Santa Sé para praticar o Escotismo Confessional Católico.
        Abraços.
        Luiz Postal,RP
        SEMPER PARATI
        AG&E-Associação Guias e Escoteiros Católicos do Brasil
        http://www.escoteiros-catolicos.blogspot.com
        http://www.uigse-fse.org
        __________________________________________________________________
        Homem livre, sujeita-te a uma voluntária servidão, para que Jesus não tenha que dizer por tua causa aquilo
        que contam ter dito, a propósito de outros, à Madre Teresa:”Teresa, Eu quis…mas os homens não quiseram”.
        Caminho nº 761- São Josemaria Escrivá

        Date: Thu, 1 Aug 2013 20:05:53 +0000
        To: scriptorivm@hotmail.com

  9. Não vejo necessidade de criar novas associações para se praticar a religião professada! Quantas religiões existem hoje? Quantas novas associações seriam necessárias para atenderem c/ exclusividade as religiões? BP foi tão inteligente que não fez o Escotismo somente p/ a sua religião (e podia ter feito, pois ele criou o ME). Dá perfeitamente p/ todos nós Escoteiros, nos respeitarmos religiosamente e convivermos irmanadamente uma só Lei , Promessa e várias religiões. Não existirá confronto religioso, pois até o Papa recomenda a vivência harmônica com outras religiões. E não podia ser diferente, pois ele foi Escoteiro!
    Elmer S. Pessoa

  10. Luiz Carlos Gabriel disse:

    Será que não estamos discutindo sobre efeito e não sobre a causa.
    Vamos parar, ter boa vontade em analisar os acontecimentos dos últimos anos no escotrismo
    brasileiro, as modificações, foram necessárias? mudar para o que?
    Estamos facilitando vinda de mais jovens ou estamos complicando.
    Pensemos nos custos da atual “vestimenta”.
    Estamos realmenmte formando nossos dirigentes?
    Por favor pensem e meditem
    Gabriel

  11. Luiz Carlos Gabriel disse:

    Caro Altamiro:
    Durante muito tempo o escotismo em SP teve a participação de vários padres, Pastores e Rabinos que muito contribuíram para com o movimento
    Me lembro de alguns:
    Monsenhor Francisco Bastos,
    Padre Olavo Pesotti,
    Frei Anselmo Vilar de Carvalho OP
    Padre Domingos Tonnini CRL,
    Padre Pedro Batistela,
    Padre Danilo José de Oliveira HOL
    Padre Leopoldo Van Liep
    E ainda vivi o Irmão Hermínio que também é IM
    abraços do Gabriel

  12. Zaqueu de Paula Collecta disse:

    Estava lendo esta postagem hoje (incluindo os comentários). Realmente não creio que seja necessária uma nova Organização Escoteira exclusiva para a prática do escotismo confessional (no caso o católico). Em um único caso eu veria a necessidade de sair da UEB: se esta, em suas normas, ferisse frontalmente a Fé Católica (por exemplo tornando obrigatório o ensino de algo que fosse contrário à minha religião). Temos em Belo Horizonte/MG, um grupo católico filiado à UEB e há poucos dias o padre da paróquia que apoia o grupo fez sua Promessa Escoteira.
    Gostaria, no entanto, de deixar uma observação: não basta ter normas que permitam a existência de grupos confessionais se, na prática, a religião (ou, se se quiser, a espiritualidade) é tratada de forma secundária em nossa Organização. Quando uma atividade distrital ou um acampamento de grupo é marcado para o “feriadão” da Páscoa, não estamos ajudando em nada aqueles que professam a fé católica e que nela precisam ser educados. Quando se chama “espiritualidade” a uma salada mista (ou a uma colcha de retalhos) de doutrinas esotéricas, Paulo Coelho, cristianismo, umbanda e etc e se oferece isso aos membros juvenis e adultos, a maioria com sofrível formação escolar e acadêmica, não há como não enxergar aí um propósito bem definido de tornar a Fé algo supérfluo no Movimento Escoteiro.
    Sinceramente, não creio que o ME do Brasil ajude as pessoas a se aproximarem de Deus; nem mesmo que respeite, de fato, a crença das pessoas. Pode estar escrito que respeita, mas na prática não é assim.
    Para pais preocupados com a preservação da sua Fé e também interessados em escotismo, não vejo outra solução que haver grupos escoteiros confessionais.
    Seria interessante, também, constatar e analisar a influência forte da Maçonaria no Escotismo Brasileiro, organização esta que teima em se dizer filantrópica mas que, sabemos bem, é muito mais que isso.

    Ch. Zaqueu de Paula Collecta
    Diretor-Presidente
    188º Grupo Escoteiro Católico São Thiago
    Belo Horizonte, MG

  13. Alexandre Pimenta (2º GE RJ) disse:

    Só para lembrar a todos, a associação de escoteiros católicos foi membro fundadora da UEB e os grupos se quiserem podem um escotismo confessional. A associação de escoteiros católicos ajudou a fundar a UEB por entender que os grupos ficariam melhores unidos em uma mesma associação.

  14. Victor Galvão disse:

    Como explanou bem Zaqueu de Paula Collecta, algumas associações de escotismo hoje veem a religião como algo secundário. A ideia de um apostolado onde usa-se o escotismo é boa, mas a UEB, pelo pouco que conheço, possui uma estrutura que inviabiliza ou prejudica aqueles que querem usar do escotismo para chegar a Deus. Isso se dá pelo fato de não ter a Deus como o foco, mas sim o próprio escotismo. Entretanto, se julga que não precisa de uma aprovação da Santa Sé para fazer apostolado, vá em frente e reinvente a roda, mas não se esqueça de rezar muito para que a visão sincrética, tão amplamente enraizada em certos lugares, não lhe abrace aos poucos. Acredito que sua missão possa dar certo, mas será mais difícil. Contudo, se você, católico, acredita que o importante é crer em Deus e não importa se é católico, umbanda, protestante, espírita… reveja sua fé, pois corre sérios riscos. Se nunca leu o Catecismo da Igreja Católica sobre isso, deixarei o trecho: “O Concílio Vaticano II em seu Decreto sobre o Ecumenismo explicita: ‘Pois somente através da Igreja Católica de Cristo, auxílio geral de salvação, pode ser atingida toda a plenitude dos meios de salvação’.” P. 234, #816 Catecismo da Igreja Católica (1994). Tenho um conhecido que é da UEB e o grupo dele organizou um acamp na Páscoa. Ele é católico e foi. É uma pena, espero que ele tenha ido a Missa, pois se não foi, pecou mortalmente. O chefe disse na minha frente que eles celebrariam a Páscoa lá. O problema é que esse chefe é espírita (eu acho) e não padre e não pode celebrar a Missa. Isso foi um sinal bem claro que eu não deveria embarcar nessa. Confesso que após isso fiquei bem desestimulado com o escotismo. Descobri que o escotismo confessional fere a UEB que está praticamente toda entregue a mãos maçônicas, mas esta (UEB) faz uma forcinha para aceitar acreditando que este grupo se adequará futuramente. Não conheço a AEBP, mas hoje se fosse me filiar qualquer grupo, iria pedir iluminação a Santíssima Virgem, mas creio que se não fosse algo aprovado por Roma, no mínimo seria algo independente de associações e vinculado a uma paróquia ou diocese como movimento diocesano. Sei meu caro que raízes profundas lhe ligam à UEB, mas fuja dela. Leve o que de bom aprendeu. Converse com seu pároco, apresente sua ideia. BP com certeza não diria que seu grupo faz escotismo clandestino. Ele queria o bem do jovem, e se você também quer, caro Altamiro Vilhena, dê a esta juventude a única coisa que o mundo não pode dar: a Igreja, Jesus Eucarístico, a Virgem como Mãe, enfim o Céu.

  15. Olá amigo! Sou diretor do 33ºPB GE Católico Frassati! Somos um grupo católico que nasceu através da Comunidade Nova Berith. Qualquer troca de informações, segue meu e-mail: ronneycardoso@gmail.com
    SAPS

  16. Roberto Alan disse:

    Boa noite! sou Diretor Presidente do 39º PB Grupo Escoteiro Católico Dom Luis Gonzaga Fernandes, de Campina Grande na Paraíba, da Comunidade Sagrada Família e nosso Padre e colaborador Pe. Carlinhos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s